terça-feira, 14 de outubro de 2014

Cia. Crônica inicia atividades de formação em teatro dialético

Dezenas de inscrições de várias cidades mineiras e um grupo do Rio de Janeiro. 

Começa nesta terça-feira 14 de outubro, as atividades de formação em teatro dialético realizadas pela Cia. Crônica de Teatro. Novamente foram dezenas de inscrições recebidas para a "Oficina de Teatro Épico" e para o curso de "Teoria Marxista da Alienação", este ano especialmente com a confirmação de pelo menos 11 inscrições de outro estado. O Grupo Teatro da Laje que atua na região do Morro do Alemão no Rio de Janeiro se mobilizou para comparecer a oficina colocando em pratica algumas das discussões levantadas no primeiro Seminário Internacional de Teatro e Sociedade realizado em São Paulo pela Companhia do Latão. O seminário possibilitou uma ampla discussão e o encontro entre diversos coletivos e pesquisadores. A Cia. Crônica esteve presente e pode falar sobre sua atuação na cidade de Contagem, junto a Casa do Movimento Popular (CMP) e ao Fórum Popular de Cultura que abriram novas possibilidades de acesso cultural para a cidade. 

Como no ano passado, este será um momento muito especial para a Cia. Crônica, pois é o momento para um  primeiro contato dos participantes com os pressupostos de criação do grupo e após isso se iniciam outras atividades de formação abertas aos que se interessarem em integrar os núcleos de criação e pesquisa continuada em teatro dialético. Se torna mais especial por estar recebendo um grupo de outro estado na CMP que se abre para possibilidade de residência artística entre coletivos e interessados neste universo. Se consolidando como um importante ponto de referencia cultural em Contagem, a CMP tem cumprido um importante papel no resgate e a ativação histórica de um espaço construído no auge das lutas operarias no regime militar, agregando movimentos sociais, sindicais e populares.

Para Cia. Crônica é um prazer fazer parte deste momento acreditando ainda, que as atividades de formação deste ano trarão muitas possibilidade de troca e aprendizado para todos, acrescentando para um novo mormento cultural vivenciado em Contagem através de praticas independentes. Sejam todos e todas bem vindos! 

Cena do espetáculo CORAGEM, nova montagem de rua da Cia. Crônica, resultante do processo de formação iniciado em setembro de 2013.
Foto de Ana Lua


Sobre o Grupo Teatro da Laje

O Grupo Teatro da Laje nasceu na favela da Vila Cruzeiro, localizada no bairro carioca da Penha, em janeiro de 2003 como desdobramento e ampliação das ações desenvolvidas nas aulas de Artes Cênicas de uma escola pública localizada na comunidade. Seu nome resgata o início de sua trajetória, quando as lajes das casas da favela serviam de locais de ensaio e celebra esse espaço que é uma verdadeira instituição cultural das favelas cariocas. Dramaturgia confeccionada lado a lado com os atores; irreverência; evidenciação da linguagem, rituais, problemas, preocupações, signos e práticas cotidianas da juventude das favelas cariocas; interpretação despojada, baseada mais na noção de jogo entre os atores do que na de representação de personagens ficcionais; criação coletiva desenvolvida no processo de improvisações e jogos coletivos, onde ao diretor/dramaturgo cabe a função de selecionar e costurar os elementos produzidos; teatralidade exacerbada através da radicalização dos signos próprios do teatro; palco nu, utilização de poucos objetos cênicos e valorização dos recursos físicos e criativos dos atores; o ator como elemento central da criação: são os eixos da proposta teatral do grupo. Desde sua fundação o Grupo Teatro da Laje já cumpriu o importante papel de romper o isolamento cultural da comunidade da Vila Cruzeiro e ampliar o espaço de circulação de sua juventude na cidade. Sua trajetória e sua experiência foram objetos de dissertação de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF) e na Faculdade de Educação da Baixada Fluminense da UERJ (2010). Em junho de 2006 o grupo ganhou o Prêmio Cultura Viva, concedido pelo Ministério da Cultura, com patrocínio da Petrobrás, a iniciativas que tenham caráter de continuidade e apoio da comunidade. Em 2010 ficou entre as 20 iniciativas com melhor avaliação no país no edital do Programa Mais Cultura Para os Territórios da Paz – uma parceria dos Ministérios da Cultura e da Justiça e da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

ESTRÉIA DE ESPETÁCULO EM MOSTRA DE REPERTÓRIO

Estréia do novo trabalho "CORAGEM", presentações nas praças, feira, ônibus e atividades de formação.

A Cia. Crônica de Teatro realizará uma mostra de repertório (de 09 a 18 de outubro) reunindo estréia de um espetáculo, apresentações nos ônibus da cidade e atividades de formação. Os interessados podem se inscrever gratuitamente para uma oficina ade Teatro Épico e para um Curso de Teoria Marxista da Alienação. As apresentações acontecerão na Praça dos Ciganos no Bairro Inconfidentes, Praça das Bandeiras na Vila Bandeirantes, na Vila da Paz no Bairro industrial e na Feira de Artesanato do Bairro Amazonas. A mostra de repertório 2014 foi contemplada pelo Fundo de Incentivo a Cultura de Contagem.

Confira a programação e detalhes das atividades


CORAGEM 

Montagem inspirada no texto Mãe Coragem e Seus Filhos de Bertolt Brecht com uma releitura das manifestações Brasileiras e da realidade de Contagem/MG. O enredo narra a história de uma mãe que puxa sua carroça entre rebeliões e manifestações. Numa cidade em estado de barbárie, ela vê uma forma de comercio e acaba perdendo seus filhos para a mesma guerra da qual depende para sobreviver.

Coragem é um manifesto cênico provocado pelas manifestações que se iniciaram no Brasil em junho/2013. Nesta montagem o foco da Cia. Crônica foi reunir interessados em compartilhar o fazer teatral dialético buscando formas de colocar manifestações das contradições de Contagem/MG em cena e nas ruas. O texto "Mãe Coragem e Seus Filhos" de Bertolt Brecht, serviu como norteador do processo de construção e do enredo que se desenvolve em narrativa épica com assuntos relacionados a situação social e politica da cidade e do pais num momento de grandes manifestações e suas consequências. 


ELENCO: Daniela Graciere, Everton Henrique, Fabiane Elise, Flávia Aniceto, Jessé Duarte, Raissa Vieira, Ricardo Silva (Fai), Thiago Amador, Tobias Santos Teixeira, Val Alváres.
DIREÇÃO MUSICAL: Tobias Santos Texeira
PREPARAÇÃO FÍSICA: Daniela Graciere E Thiago Amador
DRAMATURGIA: Marcelo Dias Costa, Daniela Graciere e Jessé Duarte
DIREÇÃO: Jessé Duarte
PROGRAMAÇÃO


  • 09/10 (QUINTA ÀS 20h): Bairro Inconfidentes: Praça dos Ciganos  -Av. Frei Henrique Soares.
  • 10/10 (SEXTA ÀS 20H): Vila Bandeirantes: Praça das Bandeiras - Av. Ipiranga em frente ao Cemitério da Glória
  • 11/10 (SÁBADO ÀS 16H): Bairro Industrial: Vila da Paz – Rua Paulo de Frontin, 1.200
  • 12/10 (DOMINGO ÀS 11H): Bairro Amazonas: Feira de Artesanato – Av. Alvarenga Peixoto. 

TEASER

MOSAICO - Estudo cênico em pequenas peças 

Trabalho realizado pela Cia. Crônica de Teatro (Contagem / MG) e consiste em realizar pequenas apresentações teatrais em ônibus municipais e intermunicipais de diferentes cidades. Cada apresentação é composta por um ato de um mosaico de cenas criadas a partir de poesias, textos literários, teatrais clássicos e autorais. Caminhando com um horizonte de pensar formas de democratização do acesso à cultura no contato direto com a população, o objetivo do trabalho é reunir elementos que potencializem os estudos da companhia em torno do fazer teatral popular, observando as interferências desta arte no meio urbano, as possibilidades de utilização do transporte público enquanto espaço cênico, as relações entre o público e o artista em lugares e situações não convencionais. 

ATO I - Mas não devia.
Cansado de se acostumar com as relações naturalizadas da vida, um operário entra no ônibus convidando o público a uma reflexão, numa narrativa lúdica e poética tenta estabelecer um lugar diferente para ver e falar de acontecimentos tidos como banais em nosso cotidiano.

PROGRAMAÇÃO
  • 07 e 08/10 (TERÇA E QUARTA ÀS 16H): Partida dos pontos em Frente a Estação de Metrô Eldorado. 


Oficina de Teatro Èpico - 14, 15 e 16 de outubro de 2014 (Terça a quinta das 19h as 22h).

Nesta oficina a Cia. Crônica apresenta um pouco dos pressupostos utilizados em seus trabalhos, sendo também uma abertura e primeiro contato para interessados que queiram participar dos núcleos de pesquisa e formação da companhia. Durante três dias serão abordado aspectos do teatro épico sobre uma perspectiva dialética com criação de cenas, jogos e estudos sobre Bertolt Brecht e o teatro épico.


Curso Teoria Marxista da Alienação – 18 de outubro (sábado das 9h as 18h).


Curso sobre o conceito da alienação ou estranhamento, desenvolvido a partir de estudos de textos de “ O Capital”, “Manuscritos econômicos filosóficos” de Karl Marx e leituras dramáticas com jogos e exercícios práticos com textos teatrais de Bertolt Brecht entre outros autores de teatro épico O curso é aberto a todos os interessados, sejam artistas ou não. 

FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI OU Pessoalmente na Casa do Movimento Popular

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Cia Crônica de Teetro estréia novo trabalho em Contagem/MG

Temporada de estréia acontecerá dentro da mostra de repertório da companhia, que inclui ainda, apresentações do "MOSAICO - estudo cênico em pequenas peças" nos ônibus da cidade e atvidades de formação abertas aos interessados. 


PROGRAMAÇÃO
  • 09/10 (QUINTA ÀS 20h): Bairro Inconfidentes: Praça dos Ciganos  -Av. Frei Henrique Soares.
  • 10/10 (SEXTA ÀS 20H): Vila Bandeirantes: Praça das Bandeiras - Av. Ipiranga em frente ao Cemitério da Glória
  • 11/10 (SÁBADO ÀS 16H): Bairro Industrial: Vila da Paz – Rua Paulo de Frontin, 1.200
  • 12/10 (DOMINGO ÀS 11H): Bairro Amazonas: Feira de Artesanato – Av. Alvarenga Peixoto. 
CORAGEM

Coragem é uma espécie de manifesto cênico provocado pelas manifestações que se iniciaram no Brasil em junho/2013. Nesta montagem o foco foi reunir interessados em compartilhar o fazer teatral buscando formas para colocar as nas ruas as manifestações das contradições de Contagem/MG. O texto "Mãe Coragem e Seus Filhos" de Bertolt Brecht, serviu como norteador do enredo que se desenvolve em narrativa épica de assuntos como uma industria que se desenvolve para proteger as pessoas delas mesmas, ou de um estado que faz manutenção do caos com sua naturalização para garantir o controle dos miseráveis, trocando direitos por migalhas em detrimento de interesses maiores. Entre manifestações e rebeliões populares, da comercialização de mercadorias humanizadas e de relações humanas mercantilizados, nossa Mãe Coragem aparece como personificação do atual estado brasileiro que morre e mata aos poucos seu povo em nome da paz. Para poucos.

ELENCO: Daniela Graciere, Everton Henrique, Fabiane Elise, Flávia Aniceto, Jessé Duarte, Raissa Vieira, Ricardo Silva (Fai), Thiago Amador, Tobias Santos Teixeira, Val Alváres.
DIREÇÃO: Jessé Duarte
DIREÇÃO MÚSICAL: Tobias Santos Texeira
DRAMATURGIA: Marcelo Dias Costa, Daniela Graciere e Jessé Duarte